Toyota Etios chega em setembro. E será feio como no exterior

Imagem

Tem um dado que não dá para entender. Há alguns anos as fabricantes de automóveis descobriram que deveriam fazer carros populares especificamente para mercados emergentes, como o brasileiro. O modelo tem que ser básico, recheado de plástico para custar pouco e ter ótimo custo-benefício. Até aí tudo bem (temos que nos conformar que não temos as rendas dos europeus). Mas PORQUE o carro tem que ser feio?

Dá uma olhada no Toyota Etios (que eu já chamo de Fetios).Tanto hatch quanto sedã são uns mostrengos. Feios de + (claro que vai ter alguns que vão achar lindo… afinal de contas…). Mas o carro tem linhas quadradas, no melhor estilo Renault Logan, uma dianteira que não combina com a traseira e por ai vai. Muito, mas muito mais feio que o Toyota Yaris (que cumpre o mesmo papel que o Etios, mas nos países desenvolvidos).

Imagem

Todos os argumentos para a compra de um carro como este tem que ser racionais. Por isso, os engenheiros exageram nas proporções. O Etios, por exemplo, terá um porta-malas para comportar um elefante .São 595 litros (muita geladeira não tem toda esta litragem).

Serão duas opções de motores. A versão hatch será equipada com propulsores de 1.3L e 1.5L flex, ambos 16 válvulas. Já o modelo três volumes virá com o motor 1.5L. 

Talvez para compensar a feiura, a marca investiu na segurança. Todos os Etios sairão da fábrica já equipados com freios ABS e airbag de série.

Imagem

Se não bastasse estragar a parte de fora, a Toyota caprichou também em desandar com o interior. Tudo em nome do baixo custo. O painel de instrumentos, por exemplo, virá posicionado no centro do veículo. Assim, tanto o carro vendido na Índia quanto o que será feito no Brasil utilizam as mesmas formas. Quem liga se ficou horroroso? Eu, e aposto que um monte de gente. 

Por sorte deste Toyota, os concorrentes são tão (ou até mais) feios que o Etios. Por isso, apesar destas críticas acho que o modelo vai vender bem.

Anúncios

Fetios

Fetios

Modelo feito para vender em países pobres, como o nosso

%d blogueiros gostam disto: