Teste Blogcarro: Acima dos 200km/h no Audi TTS

O pequeno foguete faz de 0-100 km/h em 5,2 s (Fotos:Divulgação)

Carros esportivos. Hoje em dia poucos podem de fato carregar este adjetivo. A grande maioria é apenas uma variação de um modelo feito para ser pacato.

Com o Audi TTS, que chega agora no Brasil na versão Coupé e Roadster (conversível), a história é diferente.

Mesmo o TT mais manso transpira esportividade. Você imagina então o que é o TTS. De fora, a sua carroceria já conhecida há um bom tempo, ainda tem formatos únicos e é lúdica.

É até engraçado as pessoas na rua virarem o rosto para acompanharem a passagem do carro. Pode ser criança, mulher ou velho, todos se surpreendem.

Também as suas formas arredondadas, o tamanho compacto, junto com as grandes rodas de alumínio aro 18 e o teto baixo se parecem com partes de um foguete espacial daqueles que ficam dando volta nos parques . Lembra?

Os detalhes como os retrovisores em alumínio escovado, o bocal do tanque de combustível inspirado nos caças e o aerofólio retratil dão ainda mais gostinho de esportividade ao carro.

É difícil entrar no carro. Ele é baixo e é preciso um certo malabarismo, como nos carrinhos de bate-bate.

Pelo menos no Audi o assento é mais confortável e ainda vem com regulagens elétricas.

No TTS , o banco vem forrado com dois tipos de couro, sendo que o do interior é mais áspero para não deixar o condutor deslizar.

Viro a chave e o motor 2.0 TFSI turbo que nesta versão foi redimensionado para gerar 272 cavalos acorda num som grave, mas ainda sonolento, sem muito barulho. Mas basta uma acelerada no pedal para ele dispertar.

Um som entre o agudo e o grave é emitido. Longe de se parecer com os berros dos esportivos americanos, mas próximo da sinfonia de uma Ferrari.

Para arrancar com o TTS, coloco o excelente câmbio S-tronic de seis marchas de dupla embreagem, com borboletas atrás do volante, na posição manual.

Aqui, uma pausa para falar deste câmbio. Ele está entre os mais modernos do mundo. Também não é para menos já que ele é capaz de trocar de marcha em epenas 0,2 segundos.

Tem ideia do que é isso? E quase como você pensar e ele fazer. Instantâneo.

Voltanto ao TTS. Assim que parto mais uma vez um brinquedo do parque de diversões me vem à cabeça.

Desta vez é o elevador, que no caso do Audi não despenca, mas faz o motorista ficar pregado no banco.

Segundo a Audi, o carro faz de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos na versão Coupé. É muito rápido, para se ter uma ideia mal dá tempo de olhar para o velocímetro enquanto acelero.

O meu passeio com o TTS começou em São Paulo e seguiu para o interior do estado. Tenho que dizer, que a primeira parte, ainda dentro da cidade, foi um martírio para o TTS .

Ele pula a cada buraco ou desnível como o brinquedo Samba, do Playcenter. Porém, o TTS é valente. Mesmo não absorvendo as irregularidades ele segue fritando o asfalto. 

No caminho, ainda na parte urbana, uma Saveiro antiga rebaixada e turbinada vê o TTS e resolve emparelhar e acelerar tudo que podia. Coitada, a brincadeira não durou um quarteirão.

Foram precisos menos de duzentos metros para deixá-la para traz. Na saída, o motorista ainda deu umas buzinadas, como se estivesse agradecendo.

Chega o momento tão esperado. O da estrada e seu asfalto não tão liso quanto o de um autódromo, mas de longo muito melhor que as ruas esburacadas de São Paulo.

O início é lento, não por vontade do TTS, mas pelo trânsito carregado. Aproveito para me deliciar com os equipamentos do TTS. Primeiro o ar condicionado bi-zone, depois o sistema de som com ajuste no volante de ótima qualidade.

Depois reparo no acabamento. É impecável e quato todo revestido em couro. O volante, como em todo bom esportivo, é achatado na parte de baixo e traz a marca TTS.

Vamos ao que interessa: saber como anda o TTS? É rápido!!! Assim que tenho uma chance piso fundo e o carro responde. O velocimetro sobe 100, 120, 140, 160 km/h…. uau a faixa tracejada da pista começa a ficar contínua. Que carro. Rápido de mais.

Me empolgo e entrou num curva a mais de 140 km/h o carro segue grudado como trem nos trilhos. Uma lasca de pneu de caminhão aparece do nada e tenho que jogar a direção. Tranquilo, o carro responde.

Nova reta e tome marcha para cima. Passar dos 200 km/h faz o coração bombar. A adrenalina corre nas veias. No retrovisor só dá para ver um borrão e o aerofólio que se levanta automaticamente depois dos 120 km/h.

Que delícia. Se você já foi na montanha russa sabe o que eu senti. A cada curva, quando pensava que o TTS ia desgarrar, ele agarrava no chão. Mérito da tração integral, que traz segurança.

Da suspensão e dos amortecedores, que podem ter a viscosidade do fluído ajustado para ficar mais duro ou macio. Para isso, basta apertar um botão chamado Magnet Ride.

Enfim, o passeio com um TTS vai ser uma daquelas lembranças que vou guardar para contar para os netos, quanto eu tiver alguns.

Neste carro, o único senão é o ingresso que é bastante alto: R$ 283.750 pelo TTS Coupé e R$ 299.000 pelo Roadster.

One Response to Teste Blogcarro: Acima dos 200km/h no Audi TTS

  1. gabriel disse:

    Sensacional o carro! Laranja ainda por cima! Impressionante como a Audi consgue fazer milagres com um 2.0 turbo – deve ter umas 10 versões diferentes desse motor pra toda linha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: