Você sabe o que significa a palavra Santana?

Modelo foi lançado em 1984 e fez sucesso (Foto: Revista Quatro Rodas)

Modelo foi lançado em 1984 e fez sucesso (Foto: Revista Quatro Rodas)

Pouca gente deve saber o que significa a palavra Santana, mas dificilmente um brasileiro não conhece o Volkswagen Santana. Não é? Até mesmo os mais novos ainda podem vê-lo passar pelas ruas.

O carro foi lançado no Brasil em 1984 com a dura missão de substituir o Passat e ser o carro de luxo da marca no país. Além disso, ele tinha a concorrência do GM Monza, que contava com o histórico da marca americana entre os carros de luxo.

Porém, rapidamente o carro ganhou o gosto do brasileiro e em outros cantos do mundo. O carro chegou a ser fabricado no Japão, sob a marca Nissan. Além disso, ele foi produzido na Alemanha, Espanha, África do Sul, Nigéria, México, Argentina e China, onde até hoje existe uma variante do modelo.

Os místicos talvez irão dizer que o nome do carro foi decisivo para o seu sucesso ao redor do globo. É que Santana é o nome de um vento quente e seco que sopra do litoral para as montanhas do sudoeste da Califórnia.

Aliás nomes de ventos serviram para batizar outros carros da marca germânica. Entre eles, o Scirocco, o próprio Passat e mais tarde o Bora.

Algumas curiosidades:

- A princípio a VW brasileira não queria vender o Santana na cor branca, por achar que o carro era de luxo. Mais tarde, o carro se tornou o preferido por taxistas do país, justamente com essa cor de carroceria.

- O Santana ainda é produzido na China, com diversas modificações.

- Na Argentina, o Santana foi produzido entre 1987 e 1991 com o nome Carat.

O que significa Opala?

chevrolet-opala-ss_1280

A estreia foi em grande estilo no aclamado Salão do Automóvel de São Paulo de 1968. A responsabilidade era grande. Se tratava do primeiro carro da General Motors (GM) fabricado aqui, apesar da empresa americana estar instalada há décadas no Brasil. A marca não poupou esforços. Até grandes personalidades como Jair Rodrigues, Tonia Carreiro e Rivelino, fizeram propaganda do carro.

O nome escolhido para o primeiro GM brasileiro foi: Opala. Sua carroceria veio dos modelos alemães da Opel Rekord e Commodore. Já a mecânica foi extraida do Impala. A dúvida, na época, era se essa união seria estável. E foi, como ficou provado nos 23 anos e 5 meses de produção do Opala no Brasil. Um verdadeiro sucesso de vendas.

Ao longo de toda a sua vida o Opala usou apenas dois tipos de motores, um 4 cilindros e outro 6 cilindros, ambos de origem americana. Em 1970 foi lançado o Opala SS, versão esportiva do modelo, que inaugurou o famoso motor 4.1. Foi com ele que se tornou o carro mais rápido do Brasil, na época.

Mas chega de história, vamos ao nome do carro. A versão mais aceita é que o nome do carro veio da origem da palavra Opala, que dá nome a uma pedra preciosa que é incolor quando extraída do solo, mas que ganha cores múltiplas quando entra em contato com a luz. Nada melhor para designar o surgimento do primeiro carro da GM no país.

Porém, há quem diga que o nome é uma união de Opel, que forneceu a carroceria do carro com Impala, modelo americano que emprestou o motor para o surgimento do Opala. Qual das duas versões você prefere?

Você sabe o que significa Palio?

Apesar do sucesso poucas pessoas sabem de onde vem a palava Palio

Apesar do sucesso poucas pessoas sabem de onde vem a palava Palio

O Fiat Palio estreiou em terras brazilianas em 1996 com a missão de substituir um modelo que era sucesso de vendas, mas que estava ultrapassado – o Uno.

Acabou que ele não conseguiu chegar ao seu objetivo, mas também não foi um fracasso. Pelo contrário, os dois modelos competem lado a lado na preferência pelas vendas até hoje.

O Palio foi um projeto ambicioso da Fiat para paises emergentes ( ou de terceiro mundo, como se falava antigamente). Era para ser o Punto mais simples e barato. O projeto coube ao Centro de Estilo da Fiat  em parceria com o renomado estúdio I.DE.A.

Palio chegou ao país com a missão de aposentar o defasado Uno

Palio chegou ao país com a missão de aposentar o defasado Uno

E os engenheiros chegaram ao que buscavam. As formas do Palio realmente em nada lembravam o quadrado Uno. O carro podia vir equipado com ABS e até air-bags, único a oferecer o acessório na sua categoria. Além disso, foi o primeiro carro brasileiro que podia ser adaptado para deficientes físicos. Uma revolução para a época.

Bom, chega de papo. Você leitor quer saber o que significa Palio, certo? Antes disso, só uma curiosidade. Se Palio tivesse acento agudo no A (Pálio) o nome iria se referir a um ornamento usado pelos Papas da Igreja Católica. Trata-se de uma espécie de colarinho de lã branca com cruzes bordadas que vai por cima da túnica.

Como o modelo da Fiat não tem acento, Palio é uma palavra italiana e significa páreo, corrida de cavalos, competição ou prêmio(segundo o dicionário Michaelis). E sabem qual é o Palio (corrida de cavalos) mais importante da Itália? O Palio di Siena, justamente o nome da versão sedã do Palio.  Essa competição data do século 16. Os cavaleiros tem 90 segundos para dar três voltas na praça central da cidade de Siena carregando bandeiras. Em alguns casos os cavalos cruzam a linha de chegada sem seus cavaleiros. (Fonte:wikipédia)

A origem do Laudau: O que quer dizer Ford Landau?

Nome landau tem origem francesa (foto:http://bit.ly/YJ5YB)

Nome landau tem origem francesa (foto:http://bit.ly/YJ5YB)

Quem esta na faixa etária dos 30 anos ou mais se lembra do Ford Landau. O carro era o que mais se aproximava de uma verdadeira barca. Gigante, muito maior que o Corcel ou o Opala, modelos grandes para a época. Até hoje ele é o maior carro de passeio já produzido no Brasil. Simplesmente não tinha como não vê-lo.

Outra característica marcante era o seu luxo. Ele é fruto do Ford Galaxie, que começou a ser fabricado em solo tupiniquim em 1967. O Galaxie já era tido como um carro top de linha, trazia ar-condicionado e direção hidráulica entre seus equipamentos.

Porém, para combater o Dodge Dart a Ford precisava de mais requinte. Em 1971, lançou então o Landau.

carruagens cujo teto podia ser recolhido metade para a frente e metade para trás, utilizando uma drobradi~ca central em foram de S. No caso deste Ford não havia capota conversível, mas um adorno nas colunas traseiras simulava a tal dobradiça. Até as calotas raiadas, que também eram inspiras em carruagens.

Entre os mimos do modelo havia capota em vinil e veludo por dentro. O revestimento dos bancos podia vir em couro. Já as luzes de leitura traseira podiam ser acionadas pelo motorista. O câmbio podia ser hidramático, com uma aste atrás da direção.

Carroagem produzida na cidade alemã Landau

Carroagem produzida na cidade alemã Landau

Mas vamos à origem do nome. Como a sua proposta, o berço do nome também remete ao luxo. Landau, ou landó, é francês e teve sua origem no século XVIII. Era um tipo de carruagem muito luxuosa que tinha como característica marcante dosi bancos situados frente a frente. O nome da carruagem veio da cidade alemã de Landau, onde a carroagem era produzida.

O modelo da Ford, traz algumas referências à carroagem com um adorno na lateral da capota imitando dobradiças da carroagem e calotas raiadas.

Kombinationsfahrzeug: O que significa VW Kombi?

Você sabe o que significa a palavra Kombi? Nem eu.
Você sabe o que significa a palavra Kombi? Nem eu.

Se você nunca pensou em ter uma Kombinationsfahrzeug, pelo menos já andou ou a viu desfilando pelas ruas brasileiras. Não há como ficar indiferente as suas formas estilo… Pão Pullman. Linhas antiquadas, quadradas, ambiente interno simples, dono de um espaço interno capaz de acomodar um time de futebol inteiro.

E o volante? Que voltante é aquele que mais se parece com uma roda gigante? O motor também merece um capítulo a parte. É instalado na parte de trás e até pouco tempo era refrigerado a ar, uma raridade. A tração mantém a tradição de ser traseira, como os sofisticados BMWs. Realmente a Kombinationsfahrzeug é um carro único. Tão único que é um dos poucos carros do mundo fabricado há mais de 50 anos. (Confira nos comentários um carro que está em fabricação há mais de 70 anos)

Para os poucos que ainda não descobriram o que é Kombinationsfahrzeug, eu revelo agora. É a nossa Kombi. Ou melhor, Kombinationsfahrzeug em alemão significa “veículo”. Da sua abreviação nasceu a Kombi.

Dependendo do país há variações. Rugbrod na Dinamarca, Barndoor nos EUA, Junakeula na Finlândia, Bulli na Alemanha e Papuga na Polônia. Além de vários apelidos: “Kombosa” e “Pão de Forma”, no Brasil, Hector no Canadá, Breadloafs nos EUA e Inglaterra, Klaippari na Finlândia, Hipisowka na Polônia e Kombi, mesmo, na Australia. Na Alemanha ela é apelidada de Bulli.

O que significa Fusca?

O que significa o nome do carro mais popular do Brasil?

O que significa o nome do carro mais popular do Brasil?

A nova coluna do blog (no ar todas as quartas-feiras) vai se dedicar ao por quê dos nomes dos carros. Para isso, nada melhor que estreiar com um sucesso de vendas, o FUSCA! Aproveitem.

O Fusca, é uma criação germânica da época do nazismo. No período pré segunda Guerra Mundial o país da cerveja era assolado por uma grande depressão financeira. Era preciso um carro simples, barato e eficiente. Neste contesto, o próprio führer alemão pediu a um jovem engenheiro, Ferdinand Porsche (sim, é o pai da marca de carros esportivos) que projetasse o “Carro do Povo”, ou em alemão, o “Volkswagen”.

Daí nasceu o rei de vendas pelo mundo. Mas, como Volkswagen virou Fusca? Foi coisa dos brasileiros. Explico, o primeiro Volkswagen a chegar nas terras de Cabral data de 1959. O projeto teve pouquissimas modificações do desenho elaborado por Porsche, vinte anos antes.

Assim como em outras partes do mundo, o nosso fusqueta foi lançado aqui como Volkswagen. Porém, logo caiu nas graças dos brasileiros e ganhou apelidos. Fusca é uma corruptela da palavra Volkswagen.

É que o V em alemão tem som de “fau” e o W é “vê”. Ao abreviar a palavra Volkswagen para VW, os alemães falavam “fauvê”. Logo que o Fusca foi lançado na Alemanha, ficou comum a frase “Isto é um VW” (“Das ist ein VW”). A abreviação alemã “fauvê” logo se transformou em “fulque” e depois em “fulca”.

Até, que no Brasil, virou FUSCA. Verdade ou não, pelo menos é assim que a história é contada. (Pesquisa: Fusca Clube do Brasil, Correio Brasiliense e Wikipédia).

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.142 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: